‘Bom de Nota, Bom de Dança’ apresenta espetáculo de encerramento em Mococa

    ‘Bom de Nota, Bom de Dança’ apresenta espetáculo de encerramento em Mococa

    imagem_release_1079850 (Medium)

    ‘Pindorama’ retratou as cinco regiões do país e encantou a plateia que lotou o Teatro Municipal

    Na noite da última sexta-feira (22), a magia tomou conta do Teatro Municipal de Mococa. Os alunos do projeto “Bom de Nota, Bom de Dança” protagonizaram o espetáculo “Pindorama”, que cativou e emocionou uma animada plateia. A apresentação marcou o encerramento das atividades desenvolvidas pela iniciativa ao longo de 10 meses nos municípios de Mococa e Cajuru.

    “Pindorama” é uma terra livre dos males que existiu antes da colonização, mas que resiste dentro de cada manifestação cultural do brasileiro. E foi esse o Brasil apresentado pelas crianças da iniciativa: uma nação cheia de vida, de cor e de arte. Por meio de danças típicas, de figuras e manifestações tradicionais, os alunos levaram os convidados a uma encantadora viagem pelas cinco regiões do país.

    Teve forró, maculelê, roda de capoeira, catira, boi-bumbá, dupla sertaneja, funk, dança de rua, samba, maracatu, além de muita alegria e brilho nos olhos. O público presente se envolveu, bateu palmas e, ao fim do espetáculo, aplaudiu de pé o resultado de muito trabalho, empenho e dedicação de toda a equipe do “Bom de Nota, Bom de Dança”.

    O tema foi proposto pelos professores do projeto e a roteirista Adriana, com a ajuda de Fábio Ventura, foi criando o espetáculo conforme os estímulos propostos. “Foi um processo de criação em que todos contribuíram. O assunto é muito relevante, principalmente pelo fato de estarmos vivendo um momento político em que deixamos de acreditar no Brasil. Mostrar nossas tradições é muito significativo, porque nos faz enxergar o quanto nossa cultura é rica e motivo de orgulho para todos nós”, comentaram.

    “Pude acompanhar de perto toda a euforia das crianças, pois fiquei o tempo todo na ‘concentração’ junto delas, aguardando e acompanhando a ordem do espetáculo. E foi tudo lindo. Muito mais do que imaginávamos. Eram só elogios de todos os lados. Pais, professores e toda a equipe do projeto orgulhosos e o mais importante: os alunos felizes. A sensação é de dever cumprido. Com dedicação e força de vontade, fizemos um bem enorme a todos ali presentes”, destacou a assistente de coordenação do projeto, Daniela Beraldi Vecchio.

    Na próxima sexta-feira (29), os alunos da Apae de Cajuru, que não puderam comparecer ao espetáculo, vão se apresentar na Associação. O evento terá início às 9h e será aberto ao público, que vai poder acompanhar uma animada roda de capoeira.

    Sobre o projeto

    A iniciativa ofereceu aulas de balé, danças urbanas e capoeira para cerca de 240 meninos e meninas de sete a 12 anos, matriculados na rede pública de ensino de Mococa e Cajuru. O projeto também atendeu adultos na modalidade de capoeira.

    A ideia central do “Bom de Nota, Bom de Dança” é apresentar uma nova perspectiva de mundo para os alunos, colocando a dança como extensão do aprendizado em sala de aula.

    Muitas crianças relataram que o projeto apareceu para preencher um tempo ocioso. Com a iniciativa, os pequenos saíram da frente das telas da televisão, do computador e do celular, aprenderam a dançar e conheceram diversas culturas. Além disso, eles afirmam que fizeram novos amigos, conseguiram se soltar e interagir mais. Os alunos da capoeira também disseram que a prática do esporte auxiliou na disciplina e na auto defesa, mas sem violência.

    O projeto atendeu de forma gratuita e forneceu uniforme e lanche para as crianças. Também trabalhou a metodologia de controle de talentos, incentivando a frequência e o bom comportamento escolar.

    As aulas de danças urbanas e balé eram realizadas no Ginásio de Esportes São Clarão, em Mococa. Já as aulas de capoeira eram feitas nas APAEs de Mococa e Cajuru.

    O patrocínio do projeto foi feito pela Suporte Rei e pelo Supermercado União, ambos por meio da renúncia fiscal do ICMS (Imposto sobre Circulação de Produtos e Serviços) garantido pelo Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (PROAC). A iniciativa também conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Mococa.